Geographic Range, Habitats, and Host Plants of Bromeliad-living Jumping Spiders (Salticidae)1

Authors

  • Gustavo Q. Romero

    Corresponding author
    1. Departamento de Zoologia, Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), C.P. 6109, Campinas, SP, 13083-970, Brazil
    Search for more papers by this author

  • 1

    Received 15 August 2005; revision accepted 21 October 2005.

2   Current address: Departamento de Zoologia e Botânica, IBILCE, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Rua Cristóvão Colombo, 2265, CEP 15054-000, São José do Rio Preto, SP, Brazil; e-mail: gq_romero@yahoo.com.br

ABSTRACT

Although spiders are a very diverse group on vegetation, their associations with plants are poorly known. Some salticid species specifically use Bromeliaceae as host plants in some regions of South America. In this study, I report the geographic range of these spider-bromeliad associations, and whether the spiders inhabit particular bromeliad species and vegetation types, as well as open areas or interior of forests. Nine salticid species were found to be associated with up to 23 bromeliad species in cerrados (savanna-like vegetation), semideciduous and seasonal forests, coastal sand dune vegetation, restingas, inselbergs, highland forests, chacos, and rain forests at 47 localities in Brazil, Paraguay, Bolivia, and Argentina. Some species were typically specialists, inhabiting almost exclusively one bromeliad species over a large geographic range (e.g., Psecas chapoda on Bromelia balansae), whereas others were generalists, occurring on up to 7–8 bromeliad species (e.g., Psecas sp., Eustiromastix nativo, and Coryphasia sp. 1). The regional availability of bromeliad species among habitats may explain this pattern of host plant use. More jumping spiders were found on bromeliads in open areas than on bromeliads in the interior of forests. These results show that several jumping spider species may be strictly associated with the Bromeliaceae in the Neotropics. This is one of the few studies to show host-specific associations for spiders on a particular plant type over a wide geographic range.

RESUMO

Embora aranhas sejam um grupo muito diverso sobre a vegetação, suas associações com plantas são pobremente conhecidas. Algumas espécies de Salticidae usam especificamente Bromeliaceae como plantas hospedeiras em algumas regiões da América do Sul. Neste estudo eu relato a extensão geográfica destas associações entre aranhas e bromélias, e se as aranhas habitam espécies particulares de bromélias e tipos específicos de vegetação, bem como áreas abertas ou interior de florestas. Nove espécies de Salticidae foram encontradas associadas com até 23 espécies de bromélias no cerrado, florestas semidecíduas e estacionais, vegetação de dunas costeiras, restingas, afloramentos rochosos, florestas de altitude, chacos e floresta Atlântica em 47 localidades no Brasil, Paraguai, Bolívia e Argentina. Algumas espécies foram tipicamente especialistas e habitaram quase exclusivamente uma espécie de planta em uma grande extensão geográfica (e.g., Psecas chapoda sobre Bromelia balansae), enquanto outras foram generalistas e ocorreram em até 7–8 espécies de bromélias (e.g., Psecas sp., Eustiromastix nativo e Coryphasia sp. 1). A disponibilidade regional de espécies de bromélias entre habitats pode explicar este padrão de uso de planta hospedeira. Mais salticídeos foram encontrados sobre bromélias em áreas abertas do que sobre bromélias no interior de florestas. Estes resultados mostram que várias espécies de salticídeos podem estar estritamente associadas a Bromeliaceae na região Neotropical. Este é um dos poucos estudos que relata associações hospedeira-específicas para aranhas em um tipo particular de planta através de uma grande extensão geográfica.

Ancillary