SEARCH

SEARCH BY CITATION

Keywords:

  • camera-trap;
  • fragmentation;
  • matrix;
  • shade cacao plantation;
  • Theobroma cacao ;
  • vertebrates

Abstract

The forest-like characteristics of agroforestry systems create a unique opportunity to combine agricultural production with biodiversity conservation in human-modified tropical landscapes. The cacao-growing region in southern Bahia, Brazil, encompasses Atlantic forest remnants and large extensions of agroforests, locally known as cabrucas, and harbors several endemic large mammals. Based on the differences between cabrucas and forests, we hypothesized that: (1) non-native and non-arboreal mammals are more frequent, whereas exclusively arboreal and hunted mammals are less frequent in cabrucas than forests; (2) the two systems differ in mammal assemblage structure, but not in species richness; and (3) mammal assemblage structure is more variable among cabrucas than forests. We used camera-traps to sample mammals in nine pairs of cabruca-forest sites. The high conservation value of agroforests was supported by the presence of species of conservation concern in cabrucas, and similar species richness and composition between forests and cabrucas. Arboreal species were less frequently recorded, however, and a non-native and a terrestrial species adapted to open environments (Cerdocyon thous) were more frequently recorded in cabrucas. Factors that may overestimate the conservation value of cabrucas are: the high proportion of total forest cover in the study landscape, the impoverishment of large mammal fauna in forest, and uncertainty about the long-term maintenance of agroforestry systems. Our results highlight the importance of agroforests and forest remnants for providing connectivity in human-modified tropical forest landscapes, and the importance of controlling hunting and dogs to increase the value of agroforestry mosaics.

Resumo

Por suas similaridades à florestas nativas, sistemas agroflorestais representam uma opotunidade única de conciliar produção agrícola e conservação de biodiversidade em paisagens tropicais modificadas pelo homem. A região cacaueira do sul da Bahia, Brasil, possui remanescentes de floresta Atlântica e extensas áreas de agroflorestas, localmente conhecidas como cabrucas, e abriga diversos mamíferos de maior porte em risco de extinção. Com base em diferenças entre cabrucas e florestas, hipotetizamos que: (1) mamíferos não nativos e não arborícolas são mais frequentes, ao passo que mamíferos exclusivamente arborícolas e caçados são menos frequentes em cabrucas do que em florestas; (2) os dois sistemas diferem quanto à estrutura das assembleias de mamíferos, mas não quanto à riqueza de espécies; e (3) a estrutura das assembleias de mamíferos é mais variável entre cabrucas do que entre florestas. Utilizamos armadilhas fotográficas para amostrar mamíferos de maior porte em nove pares (cabruca-floresta) de sítios. O alto valor de conservação das agroflorestas foi apoiado pela presença de espécies de interesse para a conservação nas cabrucas e pela similaridade na riqueza e composição de espécies entre florestas e cabrucas. No entanto, espécies arborícolas foram registradas com menor frequência e uma espécies não nativa e uma terrestre adaptada a ambientes abertos (Cerdocyon thous) foram registradas com maior frequência nas cabrucas. Fatores que podem superestimar o valor de conservação das cabrucas são: a alta proporção de cobertura florestal na paisagem de estudo, o empobrecimento da fauna de mamíferos de maior porte nas florestas e a incerteza sobre a manutenção dos sistemas agroflorestais no longo prazo. Nossos resultados destacam a importância das agroflorestas e remanescentes florestais para promover conectividade em paisagens florestais tropicais dominadas pelo homem e a importância do controle da caça e de populações de cães domésticos para aumentar o valor de conservação de mosaicos agroflorestais.