Microhabitat Variation Explains Local-scale Distribution of Terrestrial Amazonian Lizards in Rondônia, Western Brazil

Authors


Corresponding author: e-mail: pseudis@gmail.com

Abstract

We investigate the role of ecology and phylogeny in the association between lizard abundance and microhabitat variables in an Amazon rain forest site. Using pitfall trap arrays, we collected data from 349 individuals belonging to 23 lizard species. After accounting for spatial autocorrelation and using a canonical correspondence analysis (CCA), we found that lizard captures were significantly associated with microhabitat variables, which accounted for 48 percent of the observed variation. Furthermore, a canonical phylogenetic ordination (CPO) indicated that microhabitat variables are more important in determining the distribution of lizard species than phylogenetic relationships among species. Termite nests, canopy openness, and tree circumference were strongly associated with the number of captures of certain lizard species. Our results confirm autecology studies of individual lizard species for which data are available. We suggest that maintaining heterogeneous forested microhabitats should be a central goal for sustaining a high lizard biodiversity in Amazon rain forests.

Resumo

Nós investigamos os papéis da ecologia e da filogenia na associação entre a abundância de lagartos e variáveis do microhábitat em uma área de Floresta Amazônica. Com o auxílio de armadilhas de queda, nós coletamos dados de 349 indivíduos de 23 espécies de lagartos. Depois de controlar os efeitos da autocorrelação espacial e empregando uma Análise de Correspondência Canônica (CCA), nós verificamos que as capturas de lagartos foram significativamente associadas às variáveis de microhábitat, que explicaram 48 por cento da variação observada. Além disso, uma Ordenação Filogenética Canônica (CPO) indicou que as variáveis do microhábitat são mais importantes na determinação da distribuição das espécies de lagartos que as relações filogenéticas entre as espécies. Cupinzeiros, abertura do dossel e circunferência das árvores foram fortemente correlacionados com a ocorrência de determinadas espécies. Nossos resultados confirmam estudos de autoecologia de espécies de lagartos para os quais existem dados disponíveis. Nós sugerimos que a manutenção de microhábitats heterogêneos deve ser um objetivo central para manter a alta diversidade de lagartos na Floresta Amazônica.

Ancillary