SEARCH

SEARCH BY CITATION

Keywords:

  • Brasil;
  • desenvolvimento;
  • linguagem;
  • povos indígenas
  • Brazil;
  • development;
  • indigenous people;
  • language

Resumo

Este artigo aborda a facilitação de percepções da perda por diferenças entre ideologias de cambio na política cultural na Amazônia indígena. Etnografia de relações entre o povo Wauja do Parque Indígena do Xingu e não-índios mostra que pessoas indígenas tentam enfocar-se nos aspectos abertos de relações de troca, enquanto agentes de desenvolvimento não-índios tentam enfocar-se em resultados finais. Pessoas de ambos lados percebem problemas em interação como índices de perda. Para os Wauja, cerramento em relações de cambio é um sinal da perda da possibilidade de relações sociais futuros. Para não-índios resistência em negociações é um sinal de perda cultural. Isso contribua á reprodução dos discursos de perda que estão na base do instituição do parque e do desenvolvimento na Amazônia em geral. Desenvolvimento representa até elementos de continuidade indígena em termos de perda. Os Wauja respondem em parte com a indigenização das ideologias de cambio externais.

Abstract

This article explores how competing ideologies of exchange contribute to perceptions of loss in the cultural politics of indigenous Amazonia. Ethnographic study of relationships between Wauja people in Brazil's Xingu Indigenous Park and non-Indian agents of change shows that while indigenous actors tend to focus on open-ended exchange processes, development agents often focus on final results. People on both sides may interpret interactional “failures” as indexes of loss. For Wauja people, closure in exchange signals loss of future relational potential, while for non-Indian agents of change, resistance in negotiation may signal loss of traditional culture. This works to reproduce the discourses of loss that are at the root of the park as an institution, as well as Amazonian development more broadly. Development as an emergent cultural project misconstrues even elements of indigenous continuity in transformation in terms of loss. Wauja responses include indigenous domestication of exogenous exchange ideologies.